Pra lá de Marrakech

Post originalmente publicado em dezembro de 2011 no antigo endereço do Euvou!

Hoje temos um post com uma participação especial para explorar um lugar que ainda não apareceu no mapa do Euvou! Quem nos leva ao Norte da África é nossa correspondente especial para viagens longínquas: Tieloisa*!

Olá pessoal!

Estou retornando com algumas informações sobre a minha viagem ao Marrocos! Adoreeeeei! Valeu conhecer a cultura peculiar do povo muçulmano!

A viagem começou por Madrid, descendo por terra pela Andaluzia até a Costa do Sol, quando fiz a travessia do estreito de Gibraltar em Algeciras pelo ferryboat. Desta vez fui um pouco mais longe. Visitei o Marrocos. Um país do continente Africano com costumes e religião predominantemente árabe. Apesar da colonização francesa, esta não conseguiu deixar uma marca forte no povo. O idioma oficial é o árabe, tendo o francês como segunda língua.

Os países do Norte da África (Marrocos, Tunísia, Argélia, Líbia e Egito) são conhecidos como África Branca e no Marrocos há algumas das maiores cidades muçulmanas fora da Arábia. Cidades lindas e bem arborizadas.

Marrakech é conhecida como cidade vermelha pela cor predominante de seus prédios, o vermelho ocre. O plano diretor não permite construção além de cinco andares.

Marrakech é cheia de mistérios e contrates entre a miséria (da medina) e o luxo do restante cidade. A medina de Marrakech tem 20Km² e contempla 60.000 lojas, onde você pode comprar da carne de camelo a um tapete caríssimo, ouro, prata e antiguidade. As ruas são extremamente estreitas e enladeiradas. Um verdadeiro caracol. Posso assegurar que é impossível entrar e sair sozinho daquele labirinto.

No Marrocos é comum a comida agridoce, como a “pastella” um folhado que é servido como prato principal recheado de carne e polvilhado de açúcar e canela. A bebida principal em todas as refeições é o chá de menta, que é servido com as folhas dentro do copo. Come-se também muito carneiro e frango e o famoso cuscuz royal, feito com sêmola, legumes e franco ou carneiro. O cuscuz marroquino realmente faz jus à fama, pois é maravilhoooooso!

Além de Marrakech (cidade vermelha), as principais cidades que visitei foram Fez (cidade azul), Casablanca (cidade branca) e Rabat, a capital.

A que mais gostei e achei a mais bonita, foi Casablanca. Cidade litorânea, muito bem arborizada, apesar disso não ser um privilégio de Casablanca, pois as outras cidades também o são, entretanto, achei a cidade mais cosmopolita, posso assim comparar.

Tenho ainda sugestão de programa que vale a pena em Marrakech: o Show Chez Ali. Outro muito badalado e que eu fui, é o jantar no restaurante Yacout, que inclusive se encontra indicado no livro “1.000 lugares para conhecer antes de morrer”, mas para mim não tem nada de muito especial. Não gostei e não faria falta se não tivesse ido.

O que tenho a dizer é que vale a pena conhecer o Marrocos. Tudo o que vi é indescritível. Acho que é um destino muito curioso para quem gosta de viajar para conhecer coisas e costumes diferentes, desde a indumentária dos habitantes às cidades encantadoras. Realmente está entre os 1000 destinos obrigatórios para se conhecer no mundo.

*Maria Heloisa Brandão Varela, atualmente vive em Natal/RN (a menos que esteja viajando)

| Eu vou | Petter Dantas | 2014

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s